top of page
  • Foto do escritorKika Mesquita

Gravação perdida dos Beatles será restaurada e entregue a uma instituição cultural no Reino Unido


beatles gravação
Foto: Reprodução / Getty Images

Uma descoberta histórica agitou o mundo da música na última semana: a mais antiga gravação ao vivo dos Beatles foi encontrada e está sendo restaurada para ser entregue a uma instituição cultural nacional no Reino Unido.


A fita com uma hora de duração foi criada por John Bloomfield em 4 de abril de 1963, quando os Beatles fizeram um show na escola interna de Stowe em Buckinghamshire. Na época, ele era um estudante de apenas 15 anos.


Após décadas, a existência da gravação foi revelada pelo próprio Bloomfield à jornalista Samira Ahmed, que a utilizou para um programa especial da BBC Radio 4 em comemoração ao 60º aniversário do show. A expectativa agora é de que a gravação seja restaurada e entregue a uma instituição cultural nacional no Reino Unido para que fãs do mundo inteiro possam desfrutar dessa verdadeira relíquia musical.


O setlist foi composto por canções do álbum de estreia dos Beatles, "Please Please Me", além de algumas das versões de covers de R&B do lendário grupo. A descoberta tem sido chamada de "uma gravação incrivelmente importante" pelo historiador dos Beatles Mark Lewisohn, que ouviu a fita completa junto com Ahmed. A oportunidade de ouvir os Beatles no limiar da conquista da fama mundial completa é algo único e especial para os fãs da banda.


Além da apresentação completa do show, o material inclui partes de conversas da banda enquanto interagiam com o público. Uma interpretação ao vivo de "I Saw Her Standing There" abriu a apresentação da banda, que seguiu com "Too Much Monkey Business" de Chuck Berry, lançada em 1956. É possível ouvir os artistas atendendo pedidos dos estudantes e brincando entre as músicas.

"Estamos trabalhando para limpar as conversas e para ter um lar permanente em uma instituição cultural nacional", disse Ahmed ao The Observer. "John Bloomfield acha fortemente que ela não deve acabar, como tantas relíquias dos Beatles, no cofre de um indivíduo privado."


"Este foi um show único dos Beatles, realizado na frente de uma plateia quase totalmente masculina", escreveu Ahmed recentemente sobre a descoberta. "E, crucialmente, apesar dos altos gritos e alguns ruídos, a gravação não é abafada pela reação do público".


Parte da histórica gravação foi tocada na edição do programa Front Row do dia 3 de abril - ouça aqui. Ahmed e o historiador dos Beatles Mark Lewisohn são as únicas pessoas que ouviram a gravação completa depois que Bloomfield concordou em tocá-la pela primeira vez desde que foi feita há seis décadas.


"A oportunidade que esta fita apresenta, completamente do nada, é fantástica porque ouvimos os Beatles no limiar da conquista da fama mundial completa", disse Lewisohn à BBC. "E nesse momento, todas as gravações de plateia são abafadas por gritos. Então, aqui está uma oportunidade de ouvi-los no Reino Unido, em um ambiente em que eles poderiam ser ouvidos e onde a gravação realmente os captura adequadamente, em um momento em que eles podem conversar com o público também."


Ele continuou dizendo que a fita contém "uma gravação incrivelmente importante", acrescentando: "Espero que algo bom, construtivo e criativo aconteça eventualmente com ela".


Lewisohn disse que não tinha conhecimento da existência da fita, "e acho que tive que me levantar do chão".


Os Beatles foram contratados para tocar na escola pelo aluno David Moores, que havia escrito para o empresário da banda, Brian Epstein. Bloomfield, que tinha interesse em tecnologia na época, capturou a apresentação em um novo gravador de fita de rolo.


"Eu diria que cresci naquele instante", explicou Bloomfield sobre o impacto que o show teve sobre ele como adolescente. "Parece um pouco exagerado, mas eu percebi que era algo de outro planeta. Foi só quando começaram a tocar que ouvimos os gritos e percebemos que estávamos no meio da Beatlemania. Era algo que nunca havíamos experimentado nem remotamente".


Em 2020, a escola de Buckinghamshire instalou uma placa para comemorar a visita dos Beatles. Na época, Paul McCartney lembrou: "bons garotos da classe trabalhadora como nós nunca havíamos visitado uma instituição como Stowe e ficamos chocados ao ver as condições austeras de vida ".





Comments


bottom of page